quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Só por causa das bocas *

A minha amiga Ari ofereceu-me este livro muito catita! Se acham a capa gira vão adorar o que está lá dentro...Passam me muitas coisas ao lado e a existência desta 2780 taberna era uma delas! Parece que é em Oeiras e parece que o que se come por lá é bem bom...pelo menos a julgar pelas fotos do livro e já se sabe que os olhos comem primeiro!
As páginas parecem preenchidas por colagens e entre alguns textos com grande sentido de humor encontram-se receitas que dão vontade de meter as folhas do livro à boca...ou então dar lá um saltinho, ou então vá, cozinhar!



*que gostam de saborear coisinhas boas e/ou fazer posts desagradáveis noutros blogues

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Folhados simples e bons

Mais do que uma receita, o que eu trago hoje é uma sugestão para aqueles dias em que apetece uma refeição leve para o jantar, mas saborosa.


Basta comprar daquelas massas folhadas já cortadas em quadrados e preparar um recheio com o que lhe apetecer (ou o que houver no frigorífico).
O meu recheio foi feito com:
. queijo manchego
. queijo da ilha
. queijo flamengo
. cogumelos
. presunto
. tomate seco
. 1 c. sopa de molho agridoce por folhado
. umas folhas de mangericão

Cortar todos os ingredientes em cubos e dispor no centro dos quadrados de massa folhada uniformemente.
Fechar a massa apertando bem com os dedos e levar ao forno durante meia hora ou até a massa estar douradinha.
Muito importante: servir com uma salada bem fresca, como esta simples de rúcula temperada com azeite e vinagre balsâmico.
Soube-me tão bem esta refeição num dia de inspiração zero, pachorra zero e frigorífico pouco apetrechado.

sábado, 6 de novembro de 2010

Bolo de Mel

Fonte: Dias com Mafalda


Muito bom, devo dizer!
É óptimo, húmido, menos exageradamente engordativo que a maioria dos bolos e guloso, guloso.
A rapariga lá sabe o que faz... A receita vem no livro Dias com Mafalda, aquele que está ali ao lado desfocadinho graças à minha máquina catita.

Ingredientes:

. 250g de manteiga sem sal
. 200g de açúcar amarelo
. 4 ovos
. 150g de farinha integral
. 150g de miolo de amêndoa
. 1 c. chá de fermento
. 50g de amêndoas laminadas
. 4 c. sopa de mel

Pré-aqueça o forno a 170º. Unte uma forma de mola e forre com papel vegetal. Depois bata bem a manteiga e o açúcar até ficar cremoso e já adicionando os ovos, um a um, adicionando uma colher de sopa de farinha com cada um. Incorpore o miolo de amêndoa, a restante farinha peneirada e o fermento.
Deite a massa na forma, polvilhe com as amêndoas laminadas e leve ao forno por 45 minutos, ou até o teste do palito o ditar. Eu tenho um forno a gás, não consigo regular a temperatura e se não fosse o palito...
Depois temos uma parte divertida:


Regue o bolo uniformemente com o mel.
Nós seguimos a sugestão da Mafalda e servimos com iogurte grego e umas amoras que andavam meio perdidas no congelador.


Hmmm...

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tarte de Abóbora, espinafres e Cogumelos

Sou completamente vidrada em abóbora assada. No Inverno passado comecei a fazer esta receita já nem sei bem se inspirada por alguma coisa em especial, sei que gostei e repeti, sem nunca ter conseguido fotografar.
No fim-de-semana passado e já a sentir o cheirinho a Outono resolvi dar início à época da tarte de abóbora assada.

Ingredientes:
. 1 embalagem de massa areada
. 200g de abóbora
. 200g de espinafres frescos
. 200g de cogumelos frescos laminados
. 1 cebola
. 1 cenoura
. 1 pacote de mozzarela
. 1 iogurte grego
. 2 ovos
. queijo parmesão ralado
. azeite
. coentros
. sal e pimenta a gosto


Comece por cortar a abóbora em cubos e disponha num tabuleiro de forno, polvilhando com um pouco de sal, pimenta, coentros picados e um fio de azeite. Coloque no forno a 180º durante uns 20 minutos e entretanto vá fazendo o refogado com azeite, a cebola picada, a cenoura ralada, os cogumelos e os espinafres. Depois junte a abóbora e a mozzarella cortada em pedaços. Coloque a massa uns 5 minutos no forno enquanto o refogado apura e depois disponha-o sobre a massa. Bata 2 ovos com o iogurte grego, tempere com um pouco de sal e pimenta e coloque sobre o preparado. Rale um pouco de queijo parmesão por cima e leve ao forno durante cerca de meia hora ou até a base estar cozida e a parte de cima douradinha.

sábado, 16 de outubro de 2010

Massa com atum "with a twist"

Para começar quero manifestar a minha revolta por não ser possível escrever os títulos em itálico! Pronto, está manifestada.
Regressemos ao motivo do post. Massa com atum deve ser o prato mais confeccionado por jovens universitários, pessoas que não sabem cozinhar, pessoas que não têm dinheiro para mais ou todas as acima referidas. Mas em vez de simplesmente se juntar um pacote de esparguete a 2 latas de atum e 1 pacote de polpa de tomate, podemos dar um gostinho diferente a este prato sem grande ciência ou gastos.
Para tal basta juntar 1 latinha de leite de côco, umas folhinhas de manjericão, uns cogumelos frescos laminados e uma mão cheia de parmesão acabadinho de ralar. Pimenta a gosto...
Et voilà!


Um prato simples, económico, fácil de fazer mas com um pouco mais de graça...

Adenda: eu sabia que me tinha esquecido de um ingrediente essencial - uma mão-cheia de cajus picados!
Como diria o meu pai: "fica um nice!" 

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Barrinhas do Demo


com o título original de perigosamente fáceis barrinhas de chocolate e manteiga de amendoim.
Fáceis de fazer e comer, devo acrescentar.
São um pouco enjoativas, não são barrinhas para comer como quem come um brownie, devem ser cortadas em pedaços mais pequenos e são óptimas para acompanhar um café, por exemplo.

São necessários apenas 3 ingredientes:
. 220g de chocolate branco
. 3/4 de cháv. de manteiga de amendoim sem sal
. 80g de chocolate negro com um mínimo de 70% de cacau

Leve ao lume o chocolate branco com a manteiga de amendoim até derreterem bem, misturando. Noutro tacho derreta o chocolate negro. 
Forre com papel vegetal uma forma de 20cm x 10cm ou 15x15. Verta a mistura de chocolate branco e manteiga de amendoim, alisando bem. Depois por cima deite o chocolate negro e faça uns arabescos com a ponta de uma faca, sem misturar demasiado.


Leve ao frigorífico no mínimo 4 horas, mas se ficar mais tempo melhor ainda.
Depois retire corte em barrinhas (do tamanho que quiser) e conserve no frigorífico.
Foi uma das sobremesas que levámos para o batizado da Constança, e fez sucesso...

(pai, estas já foram tiradas com a máquina nova, é do cacete! beijos)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Cheesecake da Nigella

Fonte: Na Cozinha com Nigella


Não é nada mau, mas também devo dizer que não é o melhor cheesecake que já comi. Não vai ao forno, o que o torna mais prático de fazer e gosto bastante desta base, básica mas muito boa com as bolachas digestivas. Acho que a hei-de aplicar a outras coisas. Só o deve retirar do frigorífico mesmo antes de servir, porque não é super-firme e acaba por ir derretendo.
É do livro "Na Cozinha com Nigella", essa louca libidinoso-alimentar.

Ingredientes:
. 125g de bolachas digestivas
. 75g de manteiga amolecida
. 300g de queijo-creme
. 60g de açúcar em pó
. 1 c. chá extracto de baunilha
. 1/2 c. chá de sumo de limão (claro que eu ponho mais, 1/2 colher de chá é coisa de meninos...)
. 250 ml de natas gordas
. 1 frasco (285g) de Compota St. Dalfur Rhapsodie de Fruit de Cerejas Pretas

Por acaso já costumava comprar desta compota, não é excessivamente doce e os frascos são muito bonitos.

Comece por triturar as bolachas no robot de cozinha com a manteiga. Pressione esta mistura no fundo de uma forma de mola de 20cm de diâmetro.
Num recipiente à parte bata o queijo-creme, o açúcar em pó, o extracto de baunilha e o sumo de limão.


Hummmmm.

Bata as natas e acrescente a esta mistura. Depois espalhe sobre a base com uma espátula e leve ao frigorífico no mínimo durante 3 horas, diz a Nigella. Eu acho preferível a noite inteira.

Antes de servir retire da forma e espalhe a compota sobre o cheesecake que já deverá estar bem mais firme.

Já o fiz há umas 3 ou 4 semanas e tenho estado para aqui desdenhar, mas bem que marchava agora uma fatiazinha...

9.000 visitas....

e nós tão sossegaditas...
Obrigada a quem cá vem.
Não vou fazer promessas que não sei se vou cumprir!

domingo, 5 de setembro de 2010

Fettuccine com tomate-cereja assado

Mais uma receita de pasta (ehehehe, só disse pasta para gozar com a "parceira" - cadê ela? - que se pica com a expressão).
Esta muito boa e saborosa e fácil de fazer. E vegetariana. Só precisam ter à mão:

. 1 embalagem de tomate-cereja (ou cherry)
. qualquer tipo de massa do vosso agrado
. queijo feta (ou outro...)
. queijo parmesão ralado
. pão ralado
. manjericão
. azeite
. vinagre balsâmico
. oregãos
. sal e pimenta

Pré-aqueça o forno a 200º. Comece por barrar um pirex largo com azeite, espalhe com um guardanapo, não é preciso ficar ensopado. Em seguida corte os tomatinhos ao meio e coloque no pirex com a parte cortada virada para cima. Polvilhe com pão ralado (eu usei temperado com alho e coentros)m parmesão ralado, oregãos, sal e pimenta. Regue com um fio de azeite e outro de vinagre balsâmico e coloque no forno durante cerca de meia hora.


Entretanto coza a massa em água abundante e sal respeitando o tempo de cozedura indicado na embalagem.
Depois escorra bem e misture no pirex que entretanto está cheio de sucos deliciosos. Desfaça um pouco de queijo feta com os dedos e deite sobre a mistura. Por fim umas folhas de manjericão (já sabem que sou obcecada) e está pronto a saborear!


(Parabéns querido mano, és o melhor!)

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Linguini com Bifes de Frango enrolados

Antes de mais uma declaração: estou completamente viciada em linguini! Poderia comer apenas linguini com alhinho e manjericão e era feliz... Demorei algum tempo a perceber qual a minha massa favorita, cheguei a acreditar que era tagliatelle: não é! É linguini, hmmmm só de escrever começo a salivar.
Este é um prato básico mas que eu adoro e faço muitas vezes. E pode ser acompanhado com qualquer coisa. Basicamente eu queria fazer um post sobre linguini. Ponto!


Quanto ao resto, é só preciso ter à mão bifes de frango (se forem demasiado grossos cortem longitudinalmente), fatias de queijo e de fiambre ou presunto. E alho, o alho é importante aqui.
Disponha o queijo e fiambre/presunto (se usar presunto corte no sal) sobre os bifes e enrole-os, prendendo com palitos. Tempere com sal e pimenta. Aqueça um pouco de azeite numa frigideira, junte uns 4 ou 5 dentes de alho esmagados e por fim os rolinhos. Cozinhe bem e certifique-se que estão bem cozinhados por dentro e tostadinhos por fora.


Sirva com o que for do seu agrado - arroz, batatas, salada, bróculos cozidos; eu sugiro linguini com manjericão (suspiros...).

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Raviolis de Tofu com Legumes

Depois da pequena bomba que vos trouxe da última vez, hoje tinha que partilhar algo mais saudável.
Apetece-me comer bem, estar com energia, desintoxicar-me da carne e ser zen. Estas férias li o livro de Francisco Varatojo Mente Sã Corpo São de uma ponta à outra e fez-me acreditar ainda mais que somos mesmo o que comemos (extremismos à parte, acrescento eu, que às vezes faz falta a pessoa lambuzar-se com um bem chocolatado brownie!). São fases. Nunca partilhei aqui que nem sempre tive uma relação muito pacífica com a comida - ainda hoje por vezes não tenho. Mas acho que a proximidade dos 30 me está a trazer uma nova sabedoria: aceito-me e descarto as culpas!

Mas vamos à comidinha que é isso que nos traz cá.
Esta receita é muito rápida e prática, apesar de utilizar alguns ingredientes (como o vinagre de maçã ou miso) pouco correntes na cozinha típica portuguesa. No entanto, encontram-se facilmente em lojas de produtos naturais ou mesmo nas secções de produtos naturais das grandes superfícies. Eu comprei tudo na Biocoop. Adoro aquilo!

Usei raviolis de tofu e manjericão do supracitado local mas pode usar qualquer tipo de massa ou mesmo arroz - já agora um arroz integral para não fugir muito ao âmbito da receita...
Esta receita foi inspirada numa receita do meu livro favorito de cozinha macrobiótica, A Memória dos Sabores, de Eugénia Varatojo (mulher do Francisco). E já agora espreitem o blog da filha deles. Que família!

Ingredientes:

. 1 pacote de raviolis de tofu e manjericão
. 1/2 cebola roxa
. cogumelos shitake
. 1 molho de bróculos
. shoyu
. vinagre de arroz
. 1/2 colher de chá de miso
. azeite
. oregãos

Enquanto coze a massa em água abundante e sal, faça um refogado com azeite e cebola, juntando depois os bróculos cortados em raminhos. Corte os cogumelos aos pedacinhos e junte ao refogado. Tempere com miso, shoyu e vinagre de arroz. Escorra a massa e verta sobre o refogado misturando bem. Polvilhe com oregãos e...bom apetite!


Ainda a este respeito queria chamar a atenção para o link recém-criado Sprouted Kitchen. Geralmente os blogs de receitas saudáveis deixam muito a desejar, com fotografias manhosas e design piroso. Este, além de ter receitas deliciosas, é um deleite para os olhos.
Sim, porque eles também comem...

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Brownies de Cacau com Noz

Tenho uma lasanha de bacalhau, uma salada de cenoura e feta, linguini com ameijoas e mais uma receita ou outra para partilhar.
A que partilho hoje até foi a mais recente que fiz, mas correu tão bem que passou à frente das outras todas. Bem, tenho um novo blog de sobremesas favorito: o Technicolor Kitchen! É brilhante! Apetece-me experimentar tudo, depois acalmo-me e não faço nada... Até ver uma receita de brownies bem simples e com bom aspecto.
Há algum tempo que venho a tentar ganhar coragem para fazer as pazes com os brownies, e decidi experimentar esta receita.


Ingredientes:

. 140g de margarina
. 1 + 1/4 açúcar refinado (eu usei sem ser refinado e correu bem)
. 80g de cacau em pó (de boa qualidade)
. 1 pitada de sal
. 1/2 colher de chá de essência de baunilha
. 2 ovos grandes gelados
. 70g de farinha
. 2/3 cháv. de nozes picadas

Pré-aqueça o forno a 160º e unte uma forma quadrada de 20 cm com margarina e papel vegetal.
Derreta a margarina e junte o açúcar e o sal, mexendo bem. Depois acrescente o cacau, misturando até ficar uma massa homogénea. Adicione o extracto de baunilha, os ovos um a um e por fim a farinha, nunca parando de mexer bem. Verta na forma e leve ao forno cerca de 20, 25 minutos. Aqui o teste do palito é um pouco diferente do normal: se vier seco, já cozeu demasiado!

Depois é só deixar arrefecer, desenformar e cortar aos quadradinhos rectângulos. Ficou com uma consistência óptima, chewy como os brownies devem ser. Fui levar uns quadrados a casa dos papis e passou a aprovação parental (e da Tita, claro!).
No dia seguinte, ainda estavam melhores. Apetece-me fazer de novo este fim-de-semana mas tenho que fazer algo diferente senão este blog é uma pasmaceira, nada de novo a entrar...

Enjoy!

sábado, 17 de julho de 2010

Pão Recheado

Receita de minha Tex luv. É a minha amiga mais esvoaçante, não pára muito no mesmo sítio, mas quando pára é na sua casa na aldeia. Eu acho muito fixe morar na aldeia, um dia ainda hei-de ter coragem. É uma aldeia próxima da civilização, mas não deixa de ser aldeia. Passámos lá muitas férias de Verão em miúdas a colher amoras silvestres, a dar mergulhos num pequeno tanque, a fazer pão e a ouvir as (intermináveis) histórias da Milú.
A Inês cozinha muito bem, e começou a cozinhar muito nova.  Acho que comecei a cozinhar por me sentir mal por alguém da minha idade cozinhar e eu não... É um motivo tão válido como outro qualquer.

Mas estou a fugir ao que aqui me trouxe. Às vezes, em certos finais de tarde de Domingo, a Inês cozinha uns petiscos e nós vamos lá. Adoro!
Da última vez fez este pão recheado maravilhoso. Depois disso, já o fiz duas vezes e impressiona sempre quem o prova. E é tão simples!

Ingredientes:
 - 1 pão caseiro
 - 1 alho francês cortado às rodelas fininhas
 - 100g de queijo da ilha ralado
 - 100g de queijo mozzarella ralado
 - 100g de queijo emental ralado
 - coentros picados (a gosto)
 - sal e pimenta (a gosto, atenção ao queijo da ilha!)
 - mayonaise q.b.


Pré-aqueça o forno a 180º. Recorte uma tampinha no topo do pão e retire todo o miolo com uma colher de sopa, de forma a que fique intacto por fora mas oco por dentro. Noutro recipiente junte o alho francês, os queijos, os coentros, a mayonaise em dose suficiente para ligar tudo e por fim sal e pimenta. Introduza o preparado no interior do pão, recoloque a tampinha e envolva todo o pão em folha de alumínio. Depois leve ao forno durante cerca de 1 hora. Para servir, retire a folha de alumínio e a tampinha do pão e ponha à disposição colherzinhas e tostinhas para as pessoas se servirem como se fosse um patê ou algo assim.
É mesmo bom, o alho francês e os coentros cortam o enjoo que os queijos poderiam causar e fica tudo na dose certa. Com direito a piquinho no céu da boca (não sei se convosco se passa o mesmo mas é o que me acontece quando como queijo da ilha).

sábado, 3 de julho de 2010

Tarte de Courgette e Requeijão

Olá!
Há muito tempo que este espacinho está inactivo, tirando o pequeno face-lift...
Hoje venho partilhar uma receita que vi no espectacular Design Sponge que, além de ser um regalo para os olhos, tem umas belas receitas.
A courgette já é ingrediente obrigatório no meu frigo há muito tempo. E com a quantidade (e tamanho: são gigantescas!) de courgettes que têm vindo da horta dos sogrinhos, há que ter imaginação e diversificar.

Ingredientes:

. 2 courgettes grandes
. 150g de requeijão
. 2 colheres de sopa de natas de soja
. 3 ovos
. 1 dente de alho
. 6 folhas de manjericão (e/ou outras ervinhas boas)
. 1 colher de sopa de parmesão ralado
. azeite
. sal e pimenta
. 1 rolo de massa areada

Corte as courgettes em meias luas finas e frite
com azeite e um dente de alho esmagado na frigideira.
À parte misture o requeijão, as natas, os ovos, as ervas aromáticas, o parmesão, sal e pimenta.
Quando as courgettes estiverem cozinhas junte à mistura a verta sobre a massa areada (depois de ter feito uns furinhos com um garfo.


Aqui está a tarte antes de ir ao forno. O feijão verde e as ameixas também vêm da horta e o frasco à direita é compota de courgette - é óptima! Roubei um bocadinho de requeijão à receita para comer numa tostinha com o doce. Maravilha.



Antes de colocarem a tarte no forno podem e devem ralar mais um pouco de parmesão e moer pimenta preta sobre a tarte. Depois é só colocar no forno durante cerca de meia hora ou até estar dourada.

Para acompanhar servi uma salada com o que tinha no frigorífico que ficou muito boa: tomate, couve roxa, nozes, queijo brie e umas folhas de manjericão. Fio de azeite e de vinagre balsâmico.
Um belo jantar de Verão.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Cara lavada...


na esperança de que seja sinónimo de mais vontade de cozinhar, de comer e de partilhar experiências.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Crumble de RUIBARBO e morangos

ENCONTREI RUIBARBO!!! No Pingo Doce, obrigada pela dica, Marina.
E gostei, é mesmo bom, ácido, boa consistência, muito bom. Fica óptimo com o doce dos morangos.


Resolvi cruzar a receita da Tamra Davis com a das Three Fat Ladies, e se possível ainda simplificar um pouco mais.

Ingredientes:
. 4 talos de ruibarbo
. 200g de morangos
. 2 colheres de sopa de açúcar + 1/2 cháv para o crumble
. sumo de 1/2 lima
. 1 cháv. de farinha
. 100g de margarina
. avelãs picadas (não sei que quantidade, sou uma blogger desnaturada!)

Cortar os talos de ruibarbo e os morangos em pedaços e amolecer um pouco o ruibarbo num tacho com o sumo de lima e as 2 colheres de sopa de açúcar. Juntar os morangos e misturar. Colocar no fundo de um pirex. Para o crumble desfazer com as mãos a farinha, o açúcar, as avelãs e a margarina. Distribuir esta mistura por cima da fruta.


Depois, por amor do que consideram sagrado nesta vida, comam bem quentinho com uma bola de gelado de baunilha. É o céu!

terça-feira, 11 de maio de 2010

Noodles com Legumes e molho de Amendoim


Sinceramente não sei como estou a conseguir ter tempo para partilhar esta receitinha aqui, mas estou. Assim como a fiz tão rapidinho, acho que vou conseguir postá-la igualmente rápido.
Ando numa de alimentação saudável mas saborosa, legumes e saladas frescas, quero desintoxicar-me de carne! Também me apetecem coisas simples, com poucos ingredientes.

Esta só leva:

. 1/2 pacote de noodles cozidos
segundo as instruções da embalagem
. 1/2 cebola roxa, cortada em meias luas
. 1 courgette, cortada em meias luas
. 1 cenoura, cortada em meias luas
. sementes de girassol
. sementes de sésamo
. azeite
. 2 colheres de sopa de manteiga de amendoim
. 3 colheres de sopa de óleo de amendoim
. 4 colheres de sopa de molho de soja

Aqueça o azeite num wok e junte as sementes e a cebola salteando bem.
Depois junte a cenoura e a courgette e misture bem. Para o molho de amendoim junte a manteiga e o óleo de amendoim, o molho de soja e misture bem. Se for necessário ajudar a desfazer a manteiga de amendoim junte um pouco da água a ferver dos noodles.
Depois de escorrer e misturar os noodles com os legumes, verta a mistura no wok e misture tudo bem.
Adoro estes sabores orientais e trincar os pedacinhos de amendoim.

domingo, 25 de abril de 2010

Linguini com cogumelos e bacon



















Muitas vezes para desenrascar faço massas com qualquer coisa e nem ponho aqui porque não acho que sejam dignas.
Ontem fiz uma dessas massas para desenrascar, mas não se por ter estado a folhear o livro da Nigella, se por ter estado a apanhar flores à beira da estrada, a coisa correu muito bem.

Ingredientes:

. 1 pacote de linguini
. 1 embalagem de cogumelos frescos laminados
. 1 embalagem de bacon aos cubos
. azeite
. sal
. pimenta
. salsa picada
. cebolinho picado
. sumo e raspa de 1 limão pequeno
. 100ml natas light
. queijo mozzarella ralado

Enquanto coze o linguini em água abundante e sal (seguindo sempre as
instruções do pacote para ficar al dente), salteie o bacon numa frigideira, de forma a fritar na própria gordura. Se começar a secar pode deitar um pouco de azeite. Acrescente depois os cogumelos bem escorridos para não deitarem muita água, mexendo sempre. Junte depois o sumo e raspa de limão (e este, meus caros, é o verdadeiro truque, fica com um travo ácido, e não fica um prato nada enjoativo) e as natas, misturando bem.
Escorra o linguini e envolva na frigideira, juntado por fim a salsa, o cebolinho e o queijo e volte a misturar tudo bem. Desligue o lume, polvilhe com pimenta preta acabada de moer e deleite-se!



Enquanto eu fazia o jantar, o Jonas trabalhava na entrada: queijo Palhais daqueles pacotinhos que vêm dois, sabem? Com vinagre balsâmico, azeite e oregãos. Cortou e aqueceu um pão chapata, serviu 2 copos de vinho tinto e ali num instantinho fez uma entrada à altura daquele que foi um belo jantar de sábado à noite!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Bolo de Mirtilos e Limão


No original (esta vem da Smitten Kitchen) o bolo chama-se bolo de iogurte, limão e mais qualquer coisa, mas eu fui pelos mirtilos e ficou bom assim portanto para mim é bolo de mirtilos, ponto.

Tenho tido falta de tempo para cozinhar e falta de tempo para partilhar aqui as receitas...
Sem mais demoras e paleio, aqui vai!

Ingredientes:
. 1 1/2 cháv + 1 colher de sopa da farinha
. 2 colheres de chá de fermento
. 1/2 colher de chá de sal
. 1 cháv de iogurte natural
. 1 cháv + uma colher de sopa de açúcar
. 3 ovos grandes
. raspa de 2 limões
. 1/2 colher de chá de essência de baunilha
. 1/2 cháv de óleo vegetal
. 1 1/2 cháv de mirtilos
. 1/3 cháv de sumo de limão

Num recipiente misturar a farinha, o fermento e o sal. Num recipiente diferente juntar o iogurte, o açúcar, os ovos, a raspa de limão, a essência de baunilha e o óleo. Depois juntar os ingredientes secos aos líquidos misturando lentamente. À parte envolver os mirtilos na restante farinha (1 colher de sopa) e posteriormente envolver na mistura. Verter tudo para uma forma de bolo inglês bem untada com papel vegetal e margarina. Colocar em forno pré-aquecido a 180º durante 50 minutos.

Depois ferver o sumo de limão com uma colher de sopa de açúcar e deitar sobre o bolo após fazer pequenos furos com um palito.

Os meus mirtilos afundaram-se, não ficaram a salpicar harmoniosamente o interior do bolo... A Deb sugere mini-mirtilos selvagens para que isso não aconteça, mas cá em Portugal acho que temos que nos contentar com aqueles pacotinhos carííííssimos que encontramos ao pé das verduras no super-mercado.
No entanto ficou bem bom, e até fiz um miminho ao meu pai: fui levar-lhe umas fatias ao hospital, onde ele estava de serviço. Pegou no embrulho em folha de alumínio e disse: "Então e isto está bom?..." com um ar um bocado desconfiado. Mais tarde ligou: "Olha, o teu bolinho não estava nada mau, ouviste?" que é a maneira que o meu pai tem de dizer que gosta de alguma coisa...


quarta-feira, 7 de abril de 2010

As Apetitosas estiveram em Marrocos



a ver cores incríveis



a comer sopa picante, couscous, tagines, brochettes, pastilla e muito poulet!


... e a beber litros e litros de thé à la menthe...

segunda-feira, 22 de março de 2010

Bolo de Tangerinas


...mas deveria ter sido de clementinas. Eu é que fui à Biocoop e armei-me em esperta, pensei: "vou mas é fazer o bolo das clementinas com tangerinas biológicas! vai ficar espectacular. ai deixa cá levar um pedacinho de seitan". E pronto, lá vim eu com um saco de tangerinas, mais caroço que fruta a achar que ía fazer o bolo mais espectacular à face da terra. Não fiz! Na realidade acho que é o bolo menos consensual que já fiz. Pais e bro gostaram muito (bro até telefonou de propósito para dizer), maridaço nem por isso. Eu gostei mas tenho a certeza que para a próxima, com clementinas e alguma sabedoria retirada da experiência, vai ficar melhor.

Ingredientes:

. 4 clementinas (375/400g)
. 6 ovos
. 225 g de açúcar
. 250 g de amêndoa moída
. 1 colher chá de fermento

(Esta receita é adaptável ao Montignac se se substituir o açúcar por frutose. Quem sabe do que eu estou a falar sabe, quem não sabe não faz mal)

Comece por cozer as clementinas em água abundante durante 1 hora e mais qualquer coisa. As 3 Fat Ladies dizem que na panela de pressão são 10 minutos e está feito. Eu acredito, mas não tenho panela de pressão. E dizem vocês: "e consideras-te tu uma verdadeira dona de casa??" e eu respondo "nem por isso...".
Depois escorra bem, retire os caroços e reduza a puré no robot de cozinha. Vá juntando os restantes ingredientes, se tiver um robot em condições e puder manter tudo aí, melhor ainda. Mais uma vez, eu não tenho, e como tal tive que colocar o puré num recipiente e juntar os outros ingredientes. Depois coloque a mistura num forma untada e leve ao forno a 190º durante 50 minutos. Eu acho que deve ficar uma maravilha colocar esta massa em formas de cupcakes e fazer um frosting à maneira. Um dia destes experimento depois conto como correu.

domingo, 14 de março de 2010

Chicken Parmigiana

Inspirada pela fantástica Ree Drummond, aka the Pioneer Woman. Recentemente viciei-me no seu site. Descobri as receitas e o resto veio atrás. Ela era uma miúda da cidade, estudou em L.A., fazia planos para ir morar em Chicago até ao dia...em que conheceu o Marlboro Man, um cowboy puro e duro, que a fez descartar o seu citadino futuro e mudar-se para um rancho mesmo à americana. Lá procriou desalmadamente, decidiu dar aulas em casa à criançada, cozinhou muito e bem, lançou um livro de receitas, aprendeu a fotografar, escreveu um romance de arlequim a contar a sua história de amor e pôs tudo isso num site que alimenta as necessidades da pequena voyeur que há em mim! Adoro.

Bem, mas passando ao que interessa.

Ingredientes:

. 4 bifes de frango
. 1/2 cháv de farinha
. sal e pimenta a gosto
. 1/2 cháv de azeite
. 1 cebola picada
. 4 dentes de alho picados
. 3/4 cháv de vinho tinto
. 1 lata de tomate pelado
. 2 colheres de sobremesa de açúcar
. 1 cháv de queijo parmesão ralado
. 6 folhas de manjericão picado (a Ree sugere salsa, mas desculpa lá mulher, quando há pasta e molho de tomate envolvido manjericão é a ervinha a usar!)
. 1 pacote de linguine (eu usei fetuccine)

Comece por colocar a farinha, o sal e a pimenta num prato raso e envolver os bifes de frango nesta mistura. Depois aqueça o azeite (ela é obcecada por manteiga e usa manteiga também, mas a minha veia mediterrânea não mo permite...) numa frigideira e frite os bifes de um lado e do outro, até ficarem douradinhos.

Reserve. Depois, sem lavar a frigideira, junte a cebola e o alho picado e mexa bem. A seguir o vinho tinto. Com a colher liberte o fundo do frigideira e misture bem.

Entretanto pode pôr a massa a cozer.
A seguir deite o tomate pelado cortadinho e continue a misturar bem. Adicione cerca de 1/3 do manjericão picado. Junte o açúcar para cortar a acidez e, se necessário, mais sal e pimenta.

Depois coloque os bifes sobre o molho de tomate, cobrindo-os com o parmesão ralado e o manjericão. Niiiice! Tape a frigideira para o queijo derreter.

Depois de cozida a massa, escorra-a e coloque uma dose em cada prato, cobrindo-o com um bife e uma boa dose de molho de tomate.

Eu gostei muito. O meu irmão que, porque não admiti-lo, tem muito mais jeito para cozinhar do que eu (mas tudo o que sabe aprendeu comigo - mentira, mãe!), já tinha experimentado esta receita uma vez. Ficou deliciosa! E desde então tenho andado para fazer para o maridinho. Ele também aprovou.